segunda-feira, 19 de abril de 2010

Reencontro comigo mesma

Me deparo no meio de uma estrada com uma mulher me olhando.
Ela esta nua e é bela.
Tem o corpo de uma deusa, o toque de sua pele é como o toque da mais fina seda.
Seus lábios são suculentos como uma manga madura.
Tem no sorriso o esplendor de mil sóis, que ilumina o meu caminho e aquece o coração.
O seu cabelo e negro como a noite e tem como enfeite a Lua com o seu brilho tenro.
E no seu olhar traz o brilho das estrela e todos os mistérios que elas carregam.
Ela me olha,
Como se fosse me dizer algo.
De braços abertos, espera a minha chegada,
como se esperasse a pessoal mais especial do mundo.
Sinto de imediato o um grande amor por esta mulher.
E quanto mais me aproximo dela vou notando uma estranha familiaridade.
Finalmente frente e frente, eu e essa estranha mulher, que já não é tão estranha assim.
Me reconheço no seu olhar, no seu sorriso e nas marcar de sua pele.
É o reencontro que tanto esperava,
O reencontro comigo mesmo.
Hoje estou feliz, me sinto completa, plena e forte.
Uma força que nunca havia sentido antes.
Um entusiasmo que transborda do meu peito.
Uma mulher de verdade, pronta para ser feliz.

Por Luciana Santos

Um comentário:

Tânia regina Contreiras disse...

Hoje já li desânimo num blog e respondi com esperança...agora, aqui no teu espaço, leio alegria, e respondo sorrindo e seguindo você. Parabéns, te sigo.
Beijos